domingo, 23 de agosto de 2015


Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine.
E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria.
E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.
O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece.
Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal;
Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade;
Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.
O amor nunca falha; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá;
Porque, em parte, conhecemos, e em parte profetizamos;
Mas, quando vier o que é perfeito, então o que o é em parte será aniquilado.
Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino.
Porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido.
Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor.
1 Coríntios 13:1-13

terça-feira, 4 de agosto de 2015

  
"As misericórdias do SENHOR são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim, renovam-se cada manhã”.
 (Lamentações de Jeremias 3:22-23).
De fato, este é um versículo muito conhecido pelos leitores e estudantes da Bíblia Sagrada. É também um versículo extraordinário.
O texto hebraico tem duas palavras diferentes neste versículo: checed (o grande amor imutável) e racham (misericórdia). Assim o texto nos diz “Graças ao grande amor do Senhor é que não somos consumidos, pois as suas misericórdias são inesgotáveis. Renovam-se cada manhã…
Que ensino maravilhosamente tremendo. O grande amor imutável de Deus em proteger a Israel, e hoje aos que invocam o Seu Nome, é descrito com um zelo de cuidado e proteção, descrito aqui, no seu relacionamento com quem tem uma aliança com Ele. As misericórdias de Deus, que expressam bênção, revelam o sentimento de compaixão para com Seu povo e que impede a ira de Deus (julgamento) de agir de imediato, mas dá tempo para que todo o pecador se arrependa de seus pecados e de suas maldades.
“Cada manhã”, nos mostra que o amor de Deus se manifesta na aurora de cada novo dia. Isso nos ensina que Deus trabalha visando a transformação do nosso caráter, do nosso coração e não desejando a nossa destruição. Que mensagem linda!
Do mesmo modo que cada novo dia traz o sol de novo, e os homens olham para os céus e sentem a esperança de um novo dia no ar (pois a vida continua), assim também o grande amor de Deus renova a sua misericórdia a cada nascer do sol. Cada novo dia põe fim à noite anterior e começa a vida outra vez, e é isso que sucede ao amor constante e imutável do Nosso Grande Deus, pois grande é a sua fidelidade.Deus é Fiel e cumpre a sua palavra!!

domingo, 12 de julho de 2015


A oração é uma das principais formas de desenvolver intimidade com Deus. Se deixamos de falar com um amigo, certamente com o tempo nos afastaremos e o mesmo acontece no nosso relacionamento com Deus.

A Bíblia nos diz que a oração de um justo é poderosa e eficaz, e ela é uma das principais armas de todo aquele que crê. 

Podemos ser felizes porque Deus sempre ouve a oração daqueles que se aproximam com humildade e com o coração quebrantado.

quarta-feira, 1 de julho de 2015

 
"Porque a palavra de Deus é viva, e eficaz,
e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes,
e penetra até ao ponto de dividir alma e espírito,
juntas e medulas, e é apta para discernir
os pensamentos e propósitos do coração."
HEBREUS 4:12

DEZ BOAS RAZÕES PARA LER A PALAVRA DE DEUS

Se você tem dificuldade em estudar a Palavra de Deus todos os dias, eis algumas das muitas razões que devem inspirá-la a lê-la.

1. Saber para onde está indo.
Você não pode prever o futuro ou a direção exata a seguir, mas a Palavra de Deus vai guiá-la. "Dirige os meus passos, conforme a tua palavra; não permitas que nenhum pecado me domine." (Salmos. 119:133).

2. Ter sabedoria.
Conhecer a Palavra de Deus é o primeiro passo para o desenvolvimento da sabedoria. "A lei do SENHOR é perfeita, e revigora a alma. Os testemunhos do SENHOR são dignos de confiança, e tornam sábios os inexperientes." (Salmos. 19:7).

3. Obter sucesso.
Quando você vive de acordo com os ensinamentos bíblicos, a vida se desenvolve adequadamente. " Não deixe de falar as palavras deste Livro da Lei e de meditar nelas de dia e de noite, para que você cumpra fielmente tudo o que nele está escrito. Só então os seus caminhos prosperarão e você será bem sucedido.' " (Josué. 1:8)

4. Viver com pureza.
Você deve viver em santidade e pureza, a fim de desfrutar mais da presença do Senhor. Entretanto, não poderá alcançar a pureza senão pela Palavra de Deus. "Como pode o jovem manter pura a sua conduta? Vivendo de acordo com a tua palavra." (Salmos. 119:9).

5. Obedecer a Deus.
Se você não sabe quais são as leis de Deus, como pode obedecer a elas? "Ensina-me, SENHOR, o caminho dos teus decretos, e a eles obedecerei até o fim. Dá-me entendimento, para que eu guarde a tua lei e a ela obedeça de todo o coração. Dirige-me pelo caminho dos teus mandamentos, pois nele encontro satisfação." (Salmos. 119:33-35).

6. Ter alegria.
Você não pode ficar livre da ansiedade e da inquietação sem ter a Palavra de Deus no coração. "Os preceitos do SENHOR são justos, e dão alegria ao coração. Os mandamentos do SENHOR são límpidos, e trazem luz aos olhos." (Salmos. 19:8).

7. Crescer na fé.
Você não pode crescer na fé sem ler e ouvir a Palavra de Deus. "Conseqüentemente, a fé vem por se ouvir a mensagem, e a mensagem é ouvida mediante a palavra de Cristo." (Romanos. 10:17).

8. Encontrar livramento.
Você não saberá do que precisa ser liberta a não ser que estude a Palavra de Deus. "Disse Jesus aos judeus que haviam crido nele: 'Se vocês permanecerem firmes na minha palavra, verdadeiramente, serão meus discípulos. E conhecerão a  verdade, e a verdade vos libertará.' "
 (João. 8:31-32).

9. Ter a paz.
Deus lhe dará a paz que o mundo não pode dar, mas você precisa encontrá-la primeiro em sua Palavra. "Os que amam a tua lei desfrutam paz, e nada há que os faça tropeçar." (Salmos. 119:165).

10. Distinguir o bem do mal.
Tudo se tornou tão relativo hoje; como você pode saber com certeza o que é certo ou errado sem a Palavra de Deus? "Escondi   a tua palavra no meu coração, para eu não pecar contra ti." (Salmos. 119:11).

sexta-feira, 19 de junho de 2015

     

1 E SERÁ que, se ouvires a voz do SENHOR teu Deus, tendo cuidado de guardar todos os seus mandamentos que eu hoje te ordeno, o SENHOR teu Deus te exaltará sobre todas as nações da terra.
2 E todas estas bênçãos virão sobre ti e te alcançarão, quando ouvires a voz do SENHOR teu Deus;
3 Bendito  serás na cidade, e bendito serás no campo.
4 Bendito o fruto do teu ventre, e o fruto da tua terra, e o fruto dos teus animais; e as crias das tuas vacas e das tuas ovelhas.
5 Bendito o teu cesto e a tua amassadeira.
6 Bendito serás ao entrares, e bendito serás ao saíres.
7 O SENHOR entregará, feridos diante de ti, os teus inimigos, que se levantarem contra ti; por um caminho sairão contra ti, mas por sete caminhos fugirão da tua presença.
8 O SENHOR mandará que a bênção esteja contigo nos teus celeiros, e em tudo o que puseres a tua mão; e te abençoará na terra que te der o SENHOR teu Deus.
9 O SENHOR te confirmará para si como povo santo, como te tem jurado, quando guardares os mandamentos do SENHOR teu Deus, e andares nos seus caminhos.
DEUTERONÔMIO 28:1/9

sábado, 13 de junho de 2015


Na carta de Paulo aos Gálatas, capítulo 6:7, lemos: “de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará.” A lei da semeadura e da colheita é uma lei universal que tem atravessado e permanecido ao longo da história humana. Existe desde o começo do mundo. Se Adão e Eva tivessem semeado obediência, confiança e fidelidade à Palavra de Deus, colheriam vida eterna. Se semeassem a desobediência e desconfiança, colheriam a morte. Tristemente Adão e Erva desobedeceram a Deus e pecaram. E tendo pecado, estavam destinados a viver uma vida cheia de dores e sofrimentos e por fim a morte. Essa condição eles passariam para todos os seus descendentes, e foi assim que aconteceu. O mesmo seria verdade, caso tivessem obedecido. Seus descendentes estariam livres para sempre do pecado e do tentador.
Antes mesmo de criar a Terra, Deus sabia da possibilidade do homem se tornar pecador. A Trindade, reunida em conselho, fez o plano para a salvação dos seres humanos, caso viessem a pecar. O pecado traria,  como consequência a morte. E Jesus, o Filho de Deus, se apresentou para morrer em lugar do homem pecador.
Vindo revestido de humanidade, Jesus pagou com Sua própria vida o preço terrível do pecado. Descrevendo o desprendimento de Cristo, o apóstolo Paulo assim se expressa: “Tenho em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus; pois Ele subsistindo em forma de Deus, não julgou como usurpação ser igual a Deus; antes a Si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-Se em semelhança de homens; e reconhecido em figura humana, a Si mesmo se humilhou, tornando-Se obediente até a morte e morte de cruz” (Filipenses 2:5-8).
Amigo querido, Jesus se tornou o servo sofredor das profecias do Antigo Testamento. Sofreu as dores da humanidade. A morte na cruz do calvário estabeleceu para sempre a garantia de perdão e vida a todos aqueles que aceitam a Cristo como Salvador.

A morte de Jesus foi expiatória e vicária. Foi expiatória porque eliminou a culpa que o pecado de Adão e Eva impôs a humanidade. A vida santa, justa e sem pecado de Cristo, O habilitou a ser o sacrifício expiatório, para livrar a humanidade da culpa e da mancha do pecado. A morte de Jesus é vicária pelo fato de ser em substituição aos pecados dos que deveriam morrer. O sacrifício de Jesus substituiu a eliminação da humanidade pelo fato de Jesus suportar sobre Si os pecados de todos. O profeta Isaías, descrevendo o sofrimento do Messias, escreveu: “Ele foi ferido pelas nossas transgressões e moído por nossas iniquidades: o castigo que nos traz a paz estava sobre Ele, e pelas Suas pisaduras fomos sarados… mas o Senhor fez cair sobre Ele a iniquidade de todos nós… porquanto derramou a Sua alma na morte e levou sobre Si o pecado de muitos” (Isaías 53:5,6 e 12).

quinta-feira, 4 de junho de 2015

VAMOS CONFIAR NA VONTADE DE DEUS PARA NOSSAS VIDAS???
ELE SABE QUAL É O FUTURO!! ENTÃO SABE O QUE É MELHOR!!
A Bíblia é a Palavra de Deus!!Leia e saiba qual é a sua vontade para Você!!

sexta-feira, 29 de maio de 2015

 
  
             "Uma vida solitária"
Ele nasceu numa vila obscura, filho de um camponês. Cresceu em outra vila, onde trabalhou como carpinteiro até os 30 anos. Então, por três anos, foi pregador itinerante. Ele nunca escreveu um livro. Nunca teve um escritório. Nunca constituiu família nem teve casa. Ele não foi para a faculdade. Nunca viveu numa cidade grande. Nunca viajou a mais de 300 km do lugar onde nasceu. Nunca realizou as coisas que normalmente acompanham a grandeza. Ele não tinha credenciais, a não ser ele mesmo. Tinha apenas 33 anos quando a onda da opinião publica voltou-se contra ele. Seus amigos fugiram. Um deles o negou. Foi entregue numa cruz entre dois ladroes. Enquanto estava morrendo, por meio de sortes seus executores disputavam suas roupas, a única coisa material que tivera. Quando morreu, foi colocado numa sepultura emprestada, por compaixão de um amigo.
(Vinte) séculos se passaram, e hoje ele é a figura central da raça humana. Sinto-me plenamente confiante quando digo que todos os exércitos que já marcharam, todos os navios que já navegaram, todos os parlamentos que já discutiram, todos os reis que já reinaram, colocados juntos, não afetaram a vida do homem nesta Terra tanto quanto aquela vida solitária. Eduardo Figueiró

quinta-feira, 28 de maio de 2015

 
Todo Dia Com Jesus

Hebreus 10:19-31

A obra da graça findou-se. Aquele que a cumpriu foi feito "mais alto do que os céus" (7:26). Seguindo Seus passos, somos convidados a entrar pelo novo e vivo caminho, aberto definitivamente para o adorador. O sangue do Senhor Jesus, o véu rasgado, a intercessão do Sumo sacerdote por nós, tudo oferece total segurança à nossa fé. Aproximemo-nos, irmãos, com plena liberdade. Que nada nos impeça de entrar no Santo dos Santos... nem de comparecer às reuniões dos filhos de Deus (v. 25). Não nos convertemos para viver isolados, como egoístas. Encorajemos uns aos outros ao amor e à devoção.
O final do capítulo é particularmente solene. Pecar voluntariamente era, para os judeus que professavam o cristianismo, voltar à lei, pisotear o Santo Filho de Deus, envilecer Seu precioso sangue e desprezar Sua graça. Isso pode ser aplicado à vida dos filhos de pais cristãos que rejeitam as instruções recebidas na infância e deliberadamente escolhem os caminhos do mundo. Amigos jovens que possuem tais privilégios, o caminho do céu não estará sempre aberto para vocês. Aproximem-se dele agora (João 6:37)!